sexta-feira, 26 de dezembro de 2003

Ladrando à Lua (7) - E sair do raio do parque?

Pois é, lá vamos ter que zurzir em mais alguém. Então não é que os nossos amigos espanhóis fizeram um Corte Inglês em Lisboa com uma entrada para o estacionamento que enjoa, de tanta voltinha em espiral, e onde mal cabe um carro?
Mas se para entrar é mau, para sair é pior. Em dias de muito afluxo de trânsito, é o caos. Consta que chegam a ficar as saídas bloqueadas, o que é óptimo para quem tiver claustrofobia. Há quem demore uma hora e meia para sair do parque. Quem tiver crianças, como é? Podem ficar ali a apanhar todo aquele fumo? E os carros, sempre a subir, podem aguentar tanto tempo em arranques em ponto de embraiagem? Se algum avaria, então é que mais ninguém sai.
Se calhar esqueceram-se de verificar primeiro que aquela é uma zona de muito trânsito em horas de ponta, com vários semáforos que entopem o trânsito. Quem sair do parque e os apanhar, está tramado. O resultado é hora e meia para sair do raio do parque. Em comparação com o Colombo, por exemplo, a diferença é abismal, porque as saídas do Colombo dão todas para vias onde quase todo o trânsito é o que sai do parque, e só depois é que se entra nas outras vias de trânsito.
Por mim, também só me apanham lá por engano. Além de ser mais um produto espanhol francamente desagradável na sua concepção (nunca gostei daquele tipo de espaço, em que se está sempre dentro de uma loja mesmo que não se queira), arriscar-me a apanhar uma seca monumental para me ir embora é um excelente convite para não pôr lá os pés.
Ah, e já agora convém saberem que o chamado S. A. C. (Serviço de atenção ao cliente) demora mais de meia-hora se tivermos a módica quantidade de 6 pessoas à nossa frente. Já lhes sugeri que mudassem o nome para "Serviço de seca ao cliente".
Este Corte Inglês é mais um hino à estupidez, de que o nosso país está cheio. Por mim, digo-lhes o mesmo que aos cinemas com as malditas pipocas: PUTA QUE OS PARIU!!!

Kroniketas, sempre kontra as tretas