terça-feira, 23 de dezembro de 2003

Ladrando à Lua (5) - Seja um NetNabo!

Na continuação das generosas “ofertas” que nos fazem via telefone, temos dois planos de acesso à Internet que merecem ser contados, e que merecem ser denunciados à Deco e ao Instituto do consumidor.
Os simpáticos da Portugal Telecom, que todos os meses esmifram o cliente com uma assinatura de 3 contos só por ter um aparelho em casa, também me fizeram recentemente uma generosa oferta. Tratava-se de me instalarem gratuitamente uma segunda linha telefónica para me dar a possibilidade de aceder à Internet sem ocupar a linha do telefone de casa. Durante 6 meses a utilização desta linha seria gratuita, após o que eu passaria a pagar uma assinatura igual à que já pago para ter o telefone em casa. Isto quer dizer que, quer utilizasse ou não a Internet, pagaria sempre a tal assinatura. E pronto. Depois o acesso seria por minha conta e risco, naturalmente pagando o acesso que escolhesse. Falta dizer que esta linha não era RDIS, não era cabo, era uma linha normalíssima, com a lentidão que aqueles que usam (ou já usaram) este tipo de acesso bem conhecem. Depois haveria que juntar a este custo o próprio custo das chamadas de Internet, ou seja: gastando cerca de 20 euros por mês a somar à assinatura, chega-se facilmente a um gasto equivalente a uma assinatura na NetCabo com tempo de acesso ilimitado e 100 vezes mais rápida. Pergunto: isto não é uma vigarice?
E por falar em NetCabo, estes nossos amigos não podiam faltar no rol dos aldrabões. Valendo-se do monopólio que detêm em determinadas zonas do país, praticam os preços que querem e prestam um serviço que deixa muito a desejar. Para quem pretende ter um acesso por cabo, as hipóteses são duas: ligação ilimitada por 34,99 euros, disponível 24 h/dia (o sistema Speed On) ou pagar 62 cêntimos por cada meia-hora de utilização, 1,24 euros por hora (Speed Use). Este sistema é melhor para quem não faz uma utilização intensiva do serviço ao longo do mês, mas requer que se tenha atenção aos tempos de ligação, porque 28 horas de utilização por mês atingem o valor do Speed On, e aqui valerá mais a pena mudar para este sistema.
Mas os nossos amigos andam agora a anunciar outro acesso: o Speed Light. Um dia destes passei numa loja com um anúncio e fui-me informar. O preço é de 26,5 euros por mês e inclui 10 horas de navegação. A partir das 10 horas, paga-se 0,025 euros por cada meia-hora.
Agora é só fazer contas: com o Speed Use, por 26,5 euros pode-se navegar 21 horas, e navegando 10 horas gasta-se apenas 12,40 euros. Posto isto, pergunto: que vantagens tem isto para o utilizador? Quem souber que responda, porque a mim parece-me que se trata apenas de publicidade enganosa, e uma forma despudorada de enganar os incautos, que não estão bem informados nem habituados a fazer estas contas. Mas elas até não são difíceis de fazer, e mostram que a empresa, ao criar este sistema, não está a agir de boa-fé perante os consumidores.
É preciso denunciar estas vigarices para que estes golpes baixos sejam postos às claras perante toda a gente. Mas é este o resultado destes monopólios perversos. Afinal, são duas empresas (PT e TvCabo) que pertencem à mesma. E dali, já se sabe, nunca vem nada de bom!

Kroniketas, sempre kontra as tretas
(feedback para kronikastugas@hotmail.com)