quarta-feira, 5 de outubro de 2005

A vida é um rollercoaster



Como é que se faz um post que não tresande a depressão quando estamos deprimidos? Não, não precisam de me oferecer anti-depressivos ou quaisquer outros prozacs desta vida – as minhas depressões são lite, nem esse nome merecem. Digamos que fico melancólico, a pensar na vida, e que deixo de contar anedotas.
Falta sempre qualquer coisa, não é? Nunca temos tudo o que nos poderia fazer felizes. É claro que se formos ricos podemos sempre afogar essas faltas no luxo e noutras coisas que os ricos podem fazer. Não sou rico.
Também não esperem que diga o que me entristece, porque isto não é nenhum confessionário, não é nenhum consultório de psicólogo e não queremos voyeurs por aqui. Quem tem de saber, sabe. Que merda, parece a publicidade do BES! Adiante.
Pronto, já desabafei. Ó Kroniketas, vem um bocado aqui para o leme que tenho de ir olhar o horizonte e fazer um ar triste.

tuguinho, cínico assim como que entristecido

Post scriptum (por extenso para evitar confusões neste período de campanha eleitoral) - Este post é também um contrapeso à futebolite que tem grassado nos últimos publicados aqui neste blog. Viv’ó Benfica!