terça-feira, 18 de outubro de 2005

O que os outros disseram (III)

“O grau zero do futebol foi atingido ontem em Alvalade num jogo entre um Sporting morto e uma Académica a dominar do cadeirão.”

“O Sporting que se viu ontem em Alvalade ultrapassou os limites do admissível. Os jogadores de Peseiro não ganharam uma bola dividida, um pique, não acertaram mais de dois passes seguidos, não se apoiaram... Perante tamanho escândalo, Dias da Cunha só pode fazer uma de três coisas: ou os jogadores estão mesmo de gatas e despede o treinador; ou fizeram greve de zelo para forçar a chicotada e deviam ser eles os despedidos; ou demite-se ele mesmo por ser incapaz de resolver o problema.”

(António Tadeia, “Correio da manhã”, 17-10-2005)