sábado, 24 de dezembro de 2005

A praga do SMS

Desde as 4 da tarde já recebi mais de 10 SMS no telemóvel a desejar boas festas. Para não fazer má figura lá vou pacientemente respondendo a todas. Mesmo das pessoas que passo meses, às vezes anos, sem ver nem falar. Mas nesta altura desencadeia-se a praga dos SMS, muitos deles com um texto chatíssimo vindo sabe-se lá de onde. Tal e qual como no correio electrónico, são recebidas e reencaminhadas, acabando por ser completamente impessoais.
À conta desta praga, o ano passado gastei mais de 100 euros no telemóvel com as respostas às mensagens. Mas porque é que tem que ser agora que toda a gente deseja felicidades aos outros?
Pronto, eu desejo felicidades, bom Natal, bom ano a toda a gente, mas gostaria é que não me obrigassem a dizê-lo 50 vezes nos próximos 7 dias. Já repararam que com isto ninguém telefona? Eu quando quero MESMO desejar algo a alguém telefono a essa pessoa e falo com ela. Não faz sentido doutra maneira. Amanhã vou pegar no telefone e fazer, não uma carrada de mensagens, mas uns quantos telefonemas a pessoas de quem gosto.

Kroniketas, sempre kontra as tretas e a praga do SMS