domingo, 23 de abril de 2006

A dança da luz


Le Moulin de la Gallete

Pierre-August Renoir foi outro dos expoentes máximos do impressionismo. Muito próximo de Monet, embora com estilo distinto, possui vários quadros com os mesmos temas, como o de La Grenouillère e o da família Monet no Jardim (que, curiosamente, Manet também pintou), e várias das suas obras são célebres.
A que apresentamos aqui é a mais célebre de todas: Le Moulin de la Gallete, espécie de “café-concerto com espaço de baile”, célebre na altura na boémia parisiense. Existem duas versões deste quadro: a que é apresentada e que é considerada a “final”, e outra de menor dimensão e de características mais esboçadas, mas nem por isso menor.
O que impressiona antes de mais nos quadros de Renoir, de que este é o melhor exemplo, é a forma como o pintor trata os jogos de luz nas superfícies, concedendo-lhes o estatuto de protagonistas das obras e não apenas de mero efeito pictórico. O quadro não seria o mesmo sem estas manchas de luz que povoam as vestes e o rosto das personagens. Olha-se para esta tela e fica-se com a sensação de que quase podemos sentir o calor dos raios de sol repartidos pela folhagem das árvores no recinto.
Deve ser por este e outros motivos de igual importância que se lhe chama obra-prima…

tuguinho, cínico pictórico