segunda-feira, 24 de abril de 2006

Blake e Mortimer a brincar


Continuando no domínio das artes, uma referência mais leve e menos hermética. Trata-se do livro “Ameaças ao império”, de Pierre Veys e Nicolas Barral, integrado na colecção “As aventuras de Philip e Francis”, em que, segundo os autores, “as personagens de Philip e Francis inspiram-se de forma muito livre em Philip Mortimer e Francis Blake, os inolvidáveis heróis criados pelo genial Edgar P. Jacobs, a quem este álbum é respeitosamente dedicado”.

Num registo mais humorístico, Blake e Mortimer aparecem-nos nesta história revelando outras facetas mais mundanas no meio das habituais investigações por conta do MI5, cuja designação e semelhança com o MI6 também serve para fazer paródia. Desde o peso de Mortimer, cujo criado Nasir o impede sistematicamente de comer, a par com algumas revistas suecas para investigação dos mistérios da feminilidade, até algumas escapadelas libertinas de Blake e o seu intrigante conhecimento sobre a constituição dos cintos de ligas do exército, passando pelo nome do cão de Blake que é igual ao do primeiro-ministro (Winston), todo o livro é uma sucessão bem disposta de “gags” e incidentes que nos dão outra face que os originais não apresentam. Vale a pena para descontrair das histórias densas e complexas dos Blake e Mortimer originais.

Kroniketas, de olho na banda desenhada