sexta-feira, 24 de setembro de 2004

Um problema manifestamente exagerado

A propósito dum post do Dylan, que não pude deixar de comentar, apetece-me dizer mais qualquer coisa acerca do tom “manifestamente exagerado”, segundo O Acidental, que se tem dado ao problema da colocação dos professores, “por razões de puro oportunismo político”.
Ora vejamos: o meu filho mais velho, que está a começar o 5º ano, teve ontem a apresentação na escola e neste momento tem 3 professores: Educação física, Educação musical e Área de projecto. Hoje teve metade de uma aula. Na 2ª feira não se sabe o que vai ter. Professores de Matemática, Português, História e Geografia, Ciências, Inglês, quando as colocações à mão estiverem prontas logo hão-de aparecer. Talvez lá para o mês que vem. Não há pressa. Como dizia o Pinheiro de Azevedo, o povo é sereno. Se calhar até há algum pateta alegre que se diverte com isto…
Claro que tudo isto são manobras da oposição para desacreditar o governo. Se calhar foi algum opositor ao governo que trabalha na Compta que pôs um “bug” lá no programa. Claro que eu, como pai, tenho que considerar isto normal. E os professores, claro, tinham que fazer 36.000 reclamações? São uns chatos.
Estes intelectuais de esquerda com a mania da superioridade moral são uns exagerados…

Kroniketas, sempre kontra as tretas