domingo, 18 de julho de 2004

As palavras são como as cadeiras: devemos saber onde pomos os acentos

Como já devem ter reparado, há aqui uma alteração aos textos que o meu colega do lado enviou lá dos States. Parece que eles lá não sabem o que é a acentuação das palavras, por isso não têm estes caracteres no teclado.
 
Mas para não nos deixar ficar mal, dei-me ao trabalho de rever os textos e corrigi o que era necessário. Por isso, apesar das referências à falta de acentos nos dois posts anteriores, a partir da 1 da manhã deste dia o texto que aparece já tem os acentos nos sítios certos. Porque lá dizia o Fernando Pessa: as palavras são como as cadeiras - devemos sempre saber onde pomos os acentos/assentos. E apesar dos assassínios de que é vítima todos os dias, nós aqui continuamos a pugnar pela pureza da língua portuguesa. Até porque já outro Fernando (o Pessoa) dizia: a nossa pátria é a língua portuguesa.
 
Kroniketas, sempre kontra as tretas