domingo, 15 de janeiro de 2006

A esfinge - 2ª parte


Para além de todas as outras qualidades que fazem dele o candidato preferido dos portugueses (!!!), Cavaco Silva destaca-se dos demais por outra: não diz nada de substancial. Não se lhe conhece uma ideia sobre um assunto concreto do país. Ainda agora, com mais esta bronca com o Procurador-Geral da República, todos se pronunciaram (aliás já se tinham pronunciado nos debates televisivos) menos ele. Não se sabe o que ele pensa, nem sobre este nem sobre outros assuntos.
A parte mais caricata está esta semana na Visão. A revista fez um inquérito com 30 perguntas aos 6 principais candidatos (vá lá que já se lembraram de dar atenção ao Garcia Pereira) acerca de religião, música, literatura, aborto, homossexualidade, hobbies, viagens, comidas, etc. Todos responderam, excepto Cavaco Silva. Nem uma resposta sobre coisa nenhuma.
É este o homem que os portugueses se preparam para eleger como primeira figura da nação: um homem de quem não se sabe o que pensa acerca de assunto nenhum.

Kroniketas, sempre kontra as tretas