sexta-feira, 1 de abril de 2005

Posta Lamechas

Até me vieram as lágrimas aos olhos! Foi quando estava a submeter o meu IRS online - de repente pensei na vida desgraçada de todos os construtores civis e empresários deste país que conseguem viver com o ordenado mínimo. Sim, porque alguns desses casos são públicos!
E o que faz o governo, o fisco? Nada! Em vez de idealizar um subsídio para estas pobres almas, ainda se alvitra por aí que são vígaros, que não declaram o que realmente ganham! Os tugas são mesmo más línguas... Lá por estas pessoas, apesar dos baixos ordenados, conseguirem ter várias casas, carros de luxo, comerem em restaurantes caros e fazerem viagens de férias ao estrangeiro, só por isso, dizia eu, já são uns celerados, uns vigaristas! Meus amigos, nem toda a gente tem a habilidade de fazer do pouco, muito. Esses que falam do alto dos seus ordenados chorudos de funcionários públicos ou de operários especializados, esses esbanjadores e perdulários, é que deviam ser investigados.
Coitados, como é possível viver assim nos dias de hoje? O que anda a fazer o Bob Geldof, a perder tempo com África, quando no âmago da Europa existem destas situações extremas? Exalto-me, mas tenho razões para isso. Bem faz o fisco que não liga a esses boatos vis e os deixa singrar na vida apesar dos seus parcos rendimentos. Bem-haja!
(Bem tentei encontrar nos formulários do IRS um sítio em que pudesse ofertar 0,5% do imposto que paguei a estes desamparados da vida, mas só lá constavam como beneficiários as instituições religiosas e as de assistência social... malditos monopólios!)

tuguinho, cínico emocionado