quarta-feira, 9 de março de 2005

O jogo do empurra

Mais uma barraca à portuguesa. O folhetim das portagens para os monovolumes ameaça ser mais uma daquelas charadas em que ninguém se entende e ninguém é responsável. O governo cessante diz que legislou e atribuiu competências, a Direcção-Geral de Viação diz que não sabe de nada e a Brisa diz que não é nada com eles (claro, estes querem é receber, mesmo quando há quilómetros de engarrafamentos por causa da obras numa via que era suposto ser rápida).
Assim, como de costume, quem se lixa é o utente, que já deveria estar a pagar classe 1 mas que vai continuar a pagar classe 2 “ad infinitum” porque os supostos responsáveis pela correcção duma situação de injustiça estão-se nas tintas e não querem saber de responsabilidades.
É o habitual jogo do empurra: a culpa é de todos, a culpa não é de ninguém. Principalmente quando se trata de dar regalias ao povão e retirar alguns tostões aos tubarões que se enchem à nossa custa.

Kroniketas, sempre kontra as tretas