domingo, 20 de março de 2005

Foi encomenda?

Aquele rapazinho com jeito de brutamontes, de nome Bruno Moraes, que joga(?) no V. Setúbal e lesionou o Petit no 1º minuto de jogo, pertence, ao que parece, a outro clube, de nome… F. C. Porto.
Tendo em conta que este rapazinho jogou pouco mas passou o tempo a distribuir castanhada contra tudo o que vestia de vermelho, faz sentido a sua atitude: lesionou um jogador fundamental do 1º classificado e fez os possíveis por lesionar mais uns quantos e nem viu um cartão amarelo. Tudo isto cheira a encomenda. Deve ter sido instruído por alguém de fora para arrumar uns quantos “lampiões” porque seria preciso enfraquecer o adversário.
Também pareceu encomenda a arbitragem permissiva que fez vista grossa às sucessivas entradas à margem da lei por parte dos setubalenses, conseguindo a proeza de terminar o jogo sem mostrar um único cartão amarelo aos jogadores do Vitória. Desde faltas não assinaladas, um “penalty” sobre Geovanni por marcar e vários cartões amarelos que ficaram por mostrar, valeu de tudo um pouco. A expulsão de Veríssimo só foi… porque tinha mesmo que ser. Coincidência com o facto de Pinto da Costa ter falado antes do jogo? Ou coincidência com o facto de dois indivíduos terem sido vistos a sair da casa do árbitro uma noite destas?

Kroniketas, sempre kontra as tretas