segunda-feira, 30 de agosto de 2004

Ser ou não ser aberração

Um ser de nome José Castelo Branco apareceu há uns dias numa capa de revista a dizer "Não sou uma aberração". Hoje a mesma personagem passou pela televisão. Conclusão: ele/ela é uma aberração. Um homem que se penteia, pinta, fala e gesticula como mulher, é uma aberração.
Aliás, se não fosse porque é que seria preciso dizê-lo?

blogoberto, chico-esperto