terça-feira, 21 de novembro de 2006

A ditadura



Pois. Estou limitado a um ghetto…
Os hip-hops, dos originais aos falsificados, a pop da treta que se alimenta de si própria e outros nefandos ritmos mais ou menos teen empurraram-me para um quase limbo. A verdade é que tenho acesso a 3-canais-3 de música popular e me vejo limitado a um espaçozito de meia-hora no VH1 (Flipside) e a alguns acessos de lucidez que por vezes acontecem no Music Non-Stop da MTV.
Eu sei que isto é tudo um negócio, mas mesmo no mais desconsiderado dos negócios pode haver lugar para o bom gosto. Eu sei que o pessoal gosta é da Shakira (não lhes levo a mal, também gosto… mas não estou a falar necessariamente da música), dos D’ZRT e de outros produtos fabricados para lhes agradar (amigo, se ficaste admirado por ver escrito “lhes agradar” em vez do macarrónico e cada vez mais (mal) utilizado “agradar a eles”, podes sair por essa porta à tua esquerda), mas que diabo, pelo menos uma horita de boa música por dia não ia fazer mal a ninguém!

tuguinho, cínico melodioso