quinta-feira, 15 de novembro de 2007

As Grandes Entrevistas do Maratonista - I

Mateus Bichoso entrevista Mamede, o mimo mudo


-Diga-me Mamede, sendo uma das maiores figuras internacionais da mímica, como ultrapassou a sua deficiência e conseguiu singrar numa área tão difícil?
- …
- Ah, ok! Portanto avançou mais depressa do que os outros aprendizes porque não perdia tempo com conversas. Mas como se fazia entender pelos outros colegas?
- …
- Por gestos? É engraçado, parece uma situação igual à história do ovo e da galinha! Como é que fazia se ainda estava a aprender mímica?
- …
- Como?
- …
- Já tinha braços… entendo. E depois da escola, como foi entrar no mundo do trabalho, arranjar espectáculos, etc.?
- …
- Foi fácil?!? Mas como é que…
- …
- Ah! Convencia-os logo a contratá-lo porque tinha de falar com eles através dos seus gestos…
E o seu nome artístico, Mamede, é uma homenagem singela ao grande mimo Marcel Marceau?
- … … … prrrrróóóóó!
- Meu Deus! Pfffffff! Tá podre! Portanto, a homenagem é ao Fernando Mamede e o Marceau não valia um peido?!
- … prrrrróóóó … …
- Pffff! O que é que quer dizer com isso? Eu também não ando lá longe?!?
- …
- Castanheira! Ó Castanheira!
- Qu’é que foi agora, ó Mateus?
- Se o sacana do mudo torna a gozar comigo vais ver o gesto que lhe faço!
- Qual? Aquele que ele te está fazer agora?
- Filho da mãe! Sacana do c…!
[…]
- Parece impossível, Mateus! Acaba lá a entrevista!
- Azie?!
- E depois? Só estás com algodão no nariz, não é na boca! Ele é mudo mas tem punhos, não é paralítico! Vá, continua lá com essa treta que é para sair na próxima edição.
- …Gorre blus bentideros du beio ardisdíco gue foi condradado bur um blog borduguês. Isso ê verdade?
- …
- E budemos zaber gue blog ê esse?
- …
- Gródigas Dugas? Mach esses já dêm o Dorcado e o Barcelido!!
- …
- Um gaunzego e um darigudo que só dizêne berda?
- …
- Pois zenhore Babede, dezaju-lhe buida sorde, burgue eles já estão ali à zua esbera!
- …
- Olha, dão zabia gue ze budiam dizêre dandas asneiras gom os brazus! E gorre debreza, o zacana! Abanha-o Dorcado! Dá-lhe Barcelido!

(transcrição da escuta nº 35107 do mês de Novembro de 2007, no âmbito do processo de possível combinação de preços na lota de Matosinhos, onde o suspeito foi visto a comprar fanecas pelo agente Dálio, nos idos de 1997)