segunda-feira, 9 de outubro de 2006

Sem medo


O jumento da Madeira voltou a zurrar e a dar uns coices contra os cubanos do Continente. Agora o alvo é o sr. Sócrates (actual Primeiro-Ministro), por causa da lei das finanças regionais, como antes tinha sido o sr. Silva (actual Presidente da República). Mas desta vez parece que encontrou alguém que lhe faz face. Na sua deslocação à Madeira, José Sócrates não se encolheu e respondeu à letra ao boçal do Jardim. Não se intimidou com as ameaças nem com os apelos à queda do governo.
Parece que finalmente há alguém que governa sem medo de enfrentar os lobbies e os interesses instalados. Por isso há tantas manifestações de rua, porque ninguém quer que lhe mexam no que considera direitos adquiridos, eternos e imutáveis. Sócrates tem tido essa coragem e esse mérito. Consegue não agradar a uma série de gente, o que é um sinal positivo, ao contrário do Guterres que tentou agradar a todos e teve que fugir do pântano em que ele próprio se estava a atolar.

Kroniketas, sempre kontra as tretas