quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

O fala-barato


Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica, disse no final do jogo do Benfica na Ucrânia, onde uma vitória qualificou a equipa para a Taça Uefa:
“Esta vitória é dedicada, em exclusivo, a todos aqueles que vivem à custa de dizer mal do Benfica. Demos mais uma prova de grande carácter e de grande humildade deste grupo e do trabalho que fazemos diariamente. Não dêem lições de organização ao Benfica quando não sabem organizar as suas próprias vidas”.
Claro. O homem é infalível. Já há uns meses, depois da barraca que foi a colocação das claques do FC Porto no estádio da Luz no jogo da época passada, ele disse que a sub-comissária da PSP não lhe dava lições de segurança. Faz sentido, afinal a PSP não percebe nada de segurança nos estádios, quem percebe é o omnisciente Luís Filipe Vieira.
O homem não se enxerga. Cada vez que abre a boca diz uma asneira, e não resiste a debitar alarvidades sempre que lhe põem um microfone à frente. Se ao menos aprendesse a falar português correctamente não dizia tantas asneiras. Mas como ninguém lhe dá lições de coisa nenhuma, essas certamente também não quer. E enquanto vai cagando sentenças contra “os incompetentes e os invejosos”, a equipa de futebol vai-se afundando. Fica à vista a sua competência na construção do “melhor plantel dos últimos 10 anos”, assim como há uns anos da “equipa-maravilha”.
Acho que é tempo de os benfiquistas deixarem de andar atrás de vendedores de ilusões e de banha da cobra.

Kroniketas, sempre kontra as tretas