terça-feira, 15 de maio de 2007

A sinuosa justiça portuguesa


Deixem-me ver se percebi bem: um tribunal decidiu que a pequena Esmeralda devia ser entregue ao pai biológico. Os pais adoptivos esconderam a criança, desobedecendo à ordem do tribunal. O sargento Gomes foi condenado a 6 anos de prisão por desrespeito à ordem do tribunal e suspeita de rapto da criança.
Agora outro tribunal decidiu que a Esmeralda deve continuar com os pais adoptivos, apesar de se manter a decisão de a entregar ao pai biológico. Entretanto o sargento Luís Gomes saiu em liberdade.
Alguém me explica?

Kroniketas, sempre kontra as tretas