terça-feira, 8 de maio de 2007

O que os outros disseram (XXXI)

“Eu estou de acordo em que o Estado pague o que são verdadeiros custos de insularidade: preços políticos nos transportes de e para o continente, serviços públicos mais baratos, impostos mais baixos para residentes e empresas. Mas para que o dr. Jardim se mantenha no poder feito uma lapa graças às inaugurações de obras sumptuárias ou para financiar os negócios dos seus correligionários já dei o que tinha a dar. Eles não queriam ser independentes? Por mim, ao fim de tantos anos a ter de aturar e pagar o dr. Jardim, cheguei a uma conclusão simples: pois que sejam!”
(Miguel Sousa Tavares, “Expresso”, 5-5-2007)