segunda-feira, 25 de abril de 2016

"There's no turning back, baby!" - E ainda bem que assim é!



Comemoram-se hoje os 42 anos do 25 de Abril de 1974. Isto quer dizer que já há marmanjos e marmanjas quarentões que não têm memória pessoal do dia que mudou tudo. É o destino de todas as comemorações, o de se transformarem apenas numa data que até é feriado e tudo e dá imenso jeito.
Mas existem certas datas das quais não devemos esquecer o significado - são demasiado importantes para as esquecermos, sejam elas a Restauração da Independência, a Implantação da República ou a Libertação da Ditadura.
E não vale dizer que não se atingiram os objectivos propostos - conseguiu-se a liberdade, e a partir desse momento passámos a ser responsáveis por todos os nossos actos em comunidade, bons ou maus, certos ou errados, pelos objectivos que conseguimos atingir e pelos que ainda não atingimos. Portanto, tendo liberdade, poderemos ter tudo! Só depende de nós.
Temos a liberdade de concordar e, mais importante ainda, de discordar e podemos dizer qualquer barbaridade como a de que a Coreia do Norte é uma democracia ou que no tempo do Salazar é que havia respeito e, no entanto, as únicas pessoas que nos continuam a bater à porta a horas impróprias para nos fazerem perguntas são as testemunhas de jeová...
Tu, que por força da idade que tens não viveste o antes, larga a merda do telemóvel e pensa nisso.
É por isso que dizemos "25 de Abril Sempre!" - porque a Liberdade não poderá nunca faltar.

tuguinho e Kroniketas, os diletantes revoltosos