domingo, 31 de maio de 2009

O cerco ao bastonário


O “problema” do bastonário da Ordem dos Advogados, António Marinho Pinto, é que diz em voz alta, e sem papas na língua, aquilo que muita gente diz em surdina e em voz baixa. E estas pessoas nunca agradam aos lobbies e aos interesses instalados. O melhor exemplo é José António Barreiros, advogado do Alves dos Reis do século XXI (Vale e Azevedo), um dos maiores vigaristas de que há memória. E é esse advogado que ainda tem a lata de pedir nomes de advogados que cometem crimes??? Se tivesse um pingo de vergonha na cara por andar a defender um aldrabão de marca maior estava era caladinho em vez de mandar postas de pescada. Se quer nomes olhe para aqueles que defende.

Pois é, Marinho Pinto incomoda muita gente...

Kroniketas, sempre kontra as tretas

sábado, 30 de maio de 2009

Justiça cega... e estúpida


Pela decisão do juiz do tribunal de Guimarães, ficámos a saber que em Portugal a justiça, para além de cega, é estúpida.

blogoberto, chico-esperto

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Juiz de merda

As imagens da menina que foi recambiada para a Rússia a ser castigada pela mãe deviam ser mostradas ao juiz que tomou tão brilhante decisão todas as noites antes de dormir para lhe assombrarem o sono. De que serve agora dizer-se chocado depois da decisão aberrante que tomou? E de que serve agora a onda de solidariedade em que até o ministro da justiça se diz incomodado?
Como sempre neste país, em que ninguém é responsabilizado por nada (o contrário são excepções), os inimputáveis juízes (que consideram que uma ponte pode cair num rio por “causas naturais…), do alto da sua intocável torre de marfim, põem e dispõem da vida dos outros a seu bel-prazer sem que daí advenham quaisquer consequências. Neste caso, as únicas consequências são para uma criança de 6 anos que foi enviada para 4000 quilómetros de distância para começar a levar umas palmadas para aprender a falar russo!
VÁ À MERDA, SR. JUIZ!

Kroniketas, sempre kontra as tretas

terça-feira, 12 de maio de 2009

Jorge Jesus no Benfica?


Parece-me bem. No estado a que chegou o futebol do Benfica, só mesmo Jesus para operar um milagre.

blogoberto, chico-esperto

domingo, 3 de maio de 2009

Descalabro benfiquista

Meu caro consócio Sílvio Cervan

Não consigo ficar calado perante o descalabro que é a nossa equipa de futebol, de uma mediocridade atroz. A derrota clara com o Nacional na Choupana foi apenas mais um penoso episódio duma época toda ela penosa do princípio ao fim, que só poderia terminar desta forma, com a equipa a afundar-se semana a semana perante os olhos de todos enquanto os responsáveis assobiam para o lado. O título já era uma miragem, o 2º lugar passou a ser e nem o 3º está seguro, pois a partir de agora temos o Nacional a 3 pontos e com vantagem no confronto directo. Não há dúvida, o futuro é risonho...

Você, como membro da direcção, tem obrigação de, lá dentro, fazer ver a todos que este estado de coisas não pode continuar e que é urgente tomar medidas para evitar o descalabro por mais uma época, que é o que vai acontecer se o treinador Quique Flores continuar a “dirigir” (chamar dirigir ao que ele faz é um eufemismo) esta caricatura de equipa. A sua argumentação de que é preciso dar tempo não colhe, porque toda a gente vê as outras equipas evoluir ao longo da época enquanto o Benfica, após 9 meses de “trabalho”, cada vez joga pior e de forma mais atabalhoada. Em vez de progredir só regride. O Benfica é, ao longo da época, das equipas que pior joga em Portugal, e isto já não é de agora. Qualquer um que abra os olhos vê que o treinador é um incompetente, que não faz ideia do que está ali a fazer, não tem a menor noção da realidade do campeonato português nem tem qualquer capacidade para pôr esta equipa a jogar um futebol um pouco mais do que medíocre. Quando nos lembramos que o Porto em Outubro/Novembro estava de rastos e como cresceu ao longo da época e comparamos com o que se passou no Benfica, qualquer semelhança é pura coincidência. Dar tempo ao treinador para quê? Para passarmos mais uma época miserável como esta? Mas alguém com um mínimo de lucidez vê alguma perspectiva de na próxima época este treinador fazer algo melhor? Ou será que o “projecto” de que você fala passa por continuar a perder todos os anos e a lutar para conservar o 3º lugar? Não é essa a filosofia do presidente, que acha que o que é bom é perder campeonatos? É isto que têm para oferecer aos benfiquistas? Já não bastou a catástrofe que foi a época passada, com o pior campeonato de sempre em casa, igualando a 2ª pior classificação de sempre, batendo o “record” de empates e pela primeira vez na história tendo menos vitórias do que empates e derrotas juntos? Não acha que JÁ CHEGA?

Quanto às afirmações do presidente, já nem há forma de classificá-las, tão ridículas e destituídas de sentido elas são. A lenga-lenga do “melhor clube do mundo” não passa de propaganda e demagogia barata para enganar papalvos, como se isso servisse de alguma coisa. De que serve encher a boca com o “maior clube do mundo” se a nossa perspectiva todos os anos é balançar entre o 3º e o 4º lugar? Dizer que para o “maior clube do mundo” não é fundamental ir à Liga dos Campeões e que se ganhássemos 3 campeonatos seguidos isso seria prejudicar o clube é conversa para atrasados mentais, e eu não gosto de ser tratado como atrasado mental. Já bastaram os anos negros do Vale e Azevedo mas, infelizmente, este presidente cada vez se parece mais com ele. Bom será, ao invés, ver o Porto a conquistar “tetras”, “pentas” e taças europeias e nós continuarmos todos os anos à espera da “equipa-maravilha” ou do “melhor plantel dos últimos 10 anos”?

Como se não bastasse, está sempre a sacudir a água do capote, descartando responsabilidades nesta tragédia em que se transformou a nossa equipa de futebol nos últimos anos. O ano passado foi mau demais e só há uma pessoa responsável: Luís Filipe Vieira. Toda a trapalhada com a substituição de Fernando Santos por Camacho e a subsequente saída deste, tal como a apressada promoção de Rui Costa a director desportivo feito à pressa têm o dedo do presidente, que agora aproveita para dizer que a responsabilidade não é dele. Então quem foi que deixou Fernando Santos começar a época e o despediu à 1ª jornada? Se ele não servia nem devia ter começado. E quem pôs o Rui Costa no lugar onde ele está? Será que agora vai descobrir à pressa que afinal ele também não serve? Tal como antes José Veiga? A verdade é que os treinadores vão passando, os directores desportivos vão mudando, a equipa de futebol piora de ano para ano (e desde 2005 para cá só andamos a coleccionar 3ºs ou 4ºs lugares) e só uma coisa se mantém igual: o presidente. É ele o grande responsável por este estado de coisas, e se tivesse o mínimo de lucidez, em vez de se achar o homem providencial e o insubstituível, tinha-se demitido quando mandou embora o Fernando Santos. Pelo meio vai lançando ataques a torto e a direito contra supostos inimigos internos sem rosto, como se esses que ele acusa não se sabe de quê fossem culpados de alguma coisa.

ESTOU FARTO. É preciso mudar de treinador urgentemente, é preciso mudar de presidente, é preciso mudar de política desportiva, ou melhor, é preciso ter ALGUMA política desportiva, porque ela não existe. Navega-se à vista, de forma completamente errática, sem se saber o que se pretende fazer nem para onde ir. O presidente diz que o rumo é para manter? Mas que rumo? O da derrota? E até quando? Até o Porto nos ultrapassar em títulos? Ele sabe o que pretende para o Benfica? Então era bom que o explicasse aos sócios, pois deve ser o único a sabê-lo.

Os discursos inflamados contra os supostos opositores e o “apito dourado” após cada derrota (para disfarçar os erros gravíssimos cometidos internamente) fazem-me lembrar aquela anedota do Solnado, em que alguém tinha a casa a arder e gritava “não batam com as portas!” Ou então a história do Titanic: o navio a afundar-se e a orquestra continuava a tocar...

Valha-nos ao menos uma ou outra modalidade amadora. O futsal, o andebol, o basquetebol, até ver, sempre nos vão dando aqui e ali algumas parcas alegrias para mitigar a pobreza de década e meia da equipa de futebol. Curiosamente, com Luís Filipe Vieira presente em metade desse tempo. Mas podemos estar tranquilos: a equipa está à beira do abismo mas vai dar um passo em frente...

Saudações benfiquistas

Kroniketas, sempre kontra as tretas