segunda-feira, 29 de junho de 2009

O regresso das hordas


Já não há palavras para desqualificar as hordas que se dizem adeptos dos clubes e que mais não fazem do que espalhar terror pelos campos do país. Este fim-de-semana, as hordas seguidoras dos três maiores clubes portugueses cobriram o país de vergonha. Enquanto no Algarve os super-dragões prosseguiam a sua saga de saques em todos os lugares por onde passam, destruindo uma pastelaria em Lagoa, no “derby” de juniores entre os rivais de Lisboa o campo da Academia de Alcochete foi palco de uma batalha campal com pedras, paus e tochas a voarem para dentro e para fora do campo.
O mais escandaloso nisto tudo é que estes acontecimentos vão-se sucedendo e ninguém faz nada para banir esta escumalha dos recintos desportivos duma vez por todas. Pelo contrário, os responsáveis dos clubes sacodem a água do capote, fazem de conta que não é nada com eles e atiram as culpas para cima do vizinho.
Enquanto não houver mão pesada para estes selvagens isto vai acontecer cada vez com mais frequência, cada vez em mais recintos e em mais modalidades. As bestas tratam-se à porrada, as feras domesticam-se a chicote. Neste caso, se o Benfica e o Sporting apanhassem 10 jogos de interdição de certeza que tomariam medidas drásticas em vez de andarem com paninhos quentes a tentar defender o indefensável. Basta!

Kroniketas, benfiquista indignado