segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Portugal - Albânia: Vergonha? Escândalo?

Após a derrota com a Albânia, que mereceu pelo mundo fora comentários como “ridículo”, “vergonhoso” ou “bizarro”, Paulo Bento não encontrou melhor do que afirmar que "colocar já tudo em causa no final da primeira jornada não me parece o melhor caminho". O problema, que Paulo Bento parece não perceber, é que não se trata de colocar "já" tudo em causa à primeira jornada: o problema vem de trás, da campanha miserável no Brasil. Já estava tudo em causa antes desta qualificação se iniciar, a começar pelo próprio Paulo Bento. Foi, aliás, como muitos analistas realçaram, a primeira vez que Portugal não passou a fase de grupos dum Mundial ou Europeu e não houve consequências para o seleccionador: só para o médico! E Carlos Queirós ainda foi crucificado em praça pública, de norte a sul, após o Mundial-2010, em que fomos eliminados nos oitavos-de-final pela campeã do Mundo e da Europa! Ao pé do Mundial-2014, o Mundial-2010 foi brilhante!

Se Paulo Bento não fosse obstinado e tão teimoso como um burro teimoso, se tivesse um mínimo de visão estratégica, se não convocasse ou desconvocasse jogadores por mera birra ou capricho, perceberia que, não sendo o problema só dele, também passa (e muito) por ele. Ele já não é (se é que alguma vez foi) parte da solução, passou desde há muito a ser parte do problema. E se tivesse dignidade não pedia a demissão: demitia-se JÁ! Não, hoje, não amanhã: JÁ! Irrevogavelmente!

E o mesmo devia fazer o presidente da FPF, que descobriu brilhantemente que “não fomos competentes” e despediu o médico! O que Henrique Jones deve estar a rir-se por dentro a esta hora...

Kroniketas, sempre kontra as tretas